terça-feira, 15 de março de 2016

O assassinato do Daft Punk

Get bad lucky

   Uma das mais notáveis características das nações desenvolvidas é a grande capacidade empreendedora de sua classe empresarial. Um empreendedorismo que a história demonstra estar sempre acompanhado de ousadia e que em países menos desenvolvidos é quase sempre uma exceção. E foi justamente um desses episódios de louvável ousadia empreendedora em um certo país tropical do hemisfério sul que lamentavelmente resultou na fatalidade que aqui relatamos.
 
 O empresário paranaense, Antônio Micarem, um tipo de brasileiro raro, está sempre procurando ir além de seus conterrâneos. Em uma de suas ambiciosas jogadas resolveu promover a vinda da dupla francesa Daft Punk para o país. Por questões logísticas e financeiras Micarem definiu como local da apresentação uma fazenda no interior de Santa Catarina, numa localidade relativamente próxima ao mercadinho de Marcos Vergara um tipo de brasileiro bastante comum que, ao contrário de Micarem, não tinha nenhum tino para os negócios. O seu estabelecimento abriu quando encasquetou com essa ideia. Não sabia como fazer as coisas e nem que se precisava de se saber algo para abrir um estabelecimento comercial, apenas fazia o que achava que tinha que fazer. O seu negócio, contudo, foi pra frente, de forma modesta e conforme as suas capacidades, mas foi. Sucesso que em grande medida deveu-se muito a constante presença de sua filha, Lenilda, que aos 16 anos, dotada de uma ingênua e espontânea sensualidade, garantia sempre uma movimentação constante no Mercadinho Vergara, que era também um bar com mesa de sinuca.

   Lenilda como todo mundo em sua cidade e região com alguma decência, ânimo, alguma condição financeira e acesso a informação estava ansiosa para ver o inédito e espetacular show do Daft Punk. Depois de tratar os detalhes da ida ao show com uma amiga pelo celular ela se desloca ao mercadinho para falar com o pai, o Seu Vergas, como era popularmente conhecido. Sua casa fica nos fundos do estabelecimento e ela iria naquele momento pedir-lhe o dinheiro para comprar os ingressos para o show como toda a sua turma já havia feito. Ela interrompeu seu intento quando no meio do caminho escuta gritos e sons que denunciavam algum tipo de tumulto vindo do mercado, ficando imóvel para tentar ouvir melhor o que se passava. Foi tudo muito rápido e assim que ela percebeu que a confusão passou, foi verificar o que havia acontecido, tendo já uma boa suspeita do que poderia ser.

   - Pai, o que foi?
   - De novo filha, esses filha da puta de novo. Levaram tudo... - dizia Vergara inconformado. - Dois motoquero entraro no mercado armado e levaro todo o dinheiro do caixa, duas caixa de cerveja e um litro de vodca.
   Era a terceira vez que isso acontecia. E os motoqueiros tinham sempre o mesmo modus operandi, entravam gritando, usando capacete, com armas na mão e fazendo ameaças. Era sempre tudo muito rápido e estressante.
   - Mas isso não vai ficar assim, filha, não vai mesmo! A próxima vez que eu ver dois home de capacete entrando aqui no mercado eu já vou receber na bala. Se a polícia não dá conta de resolver eu vou dar o meu jeito. Chega!


A partir daqui sugerimos que a leitura prossiga ao som da música a seguir:



   Duas semanas depois do incidente é a data da comentada e aguardada apresentação internacional. Notícia em todo o país e em grande parte da imprensa especializada da América do Sul, todos os ingressos são vendidos para o show. Micarem transforma-se em um dos empreendedores mais respeitados do show business no país e já faz planos para um próximo grande evento. Imaginava agora algo com uns dois ou três nomes de peso, talvez um grande festival. Uma vez depois de ter cheirado muita cocaína começou a dizer que iria trazer os Rolling Stones, Paul McCartney e Ringo Starr para o interior de Santa Catarina e que se John e George estivessem vivos ele não tinha dúvida que era capaz de reunir os Beatles no evento. Micarem viajava muito as vezes.

  No mercadinho estava tudo muito tranquilo naquele início de noite. Grande parte da cidade estava na fazenda esperando o Daft Punk, um dia estranhamente atípico. Faltava cerca de uma hora para o show quando a calmaria é interrompida por dois homens de capacete que entram no mercadinho. Vergara que havia adaptado um lugar para esconder o seu 38 sob o balcão assim que viu os dois homens na porta não pensou duas vezes e foi logo descarregando o seu revolver matando os dois ali mesmo.
   No mesmo dia Vergara foi preso e no dia seguinte o mundo todo conhecia o seu rosto e a sua história. Os fãs de música ficaram inconformados com o triste fim do Daft Punk que excepcionalmente naquele dia havia parado em um modesto estabelecimento por que um dos integrantes da dupla estava apertado demais para segurar o xixi até o local do show dando fim ali a sua carreira e a sua vida de forma trágica. Naquela semana nas redes sociais só se falou nisso. 

Os Americanos

Loading...